POLTERGEIST - O FENÔMENO (Poltergeist, EUA, 1982)
Gênero: Terror
Duração: 114 min.
Estúdio: MGM
Elenco: Craig T. Nelson, JoBeth Williams, Beatrice Straight, Dominique Dunne, Oliver Robins, Heather O'Rourke, Michael McManus, Virginia Kiser
Compositor: Jerry Goldsmith
Roteiristas: Steven Spielberg, Michael Grais, Mark Victor
Diretor: Tobe Hooper

POLTERGEIST é sem exagero um dos filmes mais assustadores de todos os tempos. E a razão para isso é simples: o roteiro enxuto e honesto de Steven Spielberg, Michael Grais e Mark Victor, que provoca sustos reais e emoção sincera, ao contrário de outros filmes do gênero e mesmo suas péssimas continuações, que perdem tempo com piadinhas irritantes e sustos falsos (tipo vassoura caindo quando a porta abre). Muito pelo contrário, não tem medo de mostrar fantasmas, espíritos e até mesmo a Besta, em toda sua glória e esplendor aterrorizante.

Mas tudo isso não causaria impacto se os personagens não fossem tão humanos e carismáticos, o que torna ainda mais palpável o drama da família Freeling, que de uma hora para outra tem a sua casa invadida por todos os tipos de espectros. No início provocam apenas o espanto e o estranhamento, que logo são transformados em horror e desespero quando a sua filha mais nova (a graciosa Heater O'Rourke, já falecida) é seqüestrada pelo pessoal do "outro lado". O mais interessante é a forma totalmente plausível com que o diretor Tobe Hooper (certamente atuando sob o crivo do produtor executivo Steven Spielberg) cria as situações, os conflitos e mesmo as explicações, conseguindo o milagre de fazer a audiência esquecer o quanto são fantásticas, tendo seu ápice na impressionante seqüência do resgate da menina (uma cena de arrepiar até o último fio de cabelo). 

O filme é elevado às alturas também graças à trilha musical esplendorosa de
Jerry Goldsmith, que funciona como um personagem extra do filme, sempre nos lembrando dos elementos humanos da trama e impedindo que ela escorregue para o banal ou mesmo para o grotesco - pecado mortal de nove entre dez filmes de terror. Os efeitos visuais da Industrial Light & Magic, feitos muito antes da era da computação gráfica, são realmente excepcionais e continuam impressionando até hoje. 

Depois de ver POLTERGEIST, duvido que alguém consiga dormir com a porta do armário aberta sem sentir nem que seja um pequeno arrepio na espinha...


Cotação: *****

André Lux

VOLTAR