RESIDENT EVIL - O HÓSPEDE MALDITO (Resident Evil, EUA, 2002)
Gênero: Terror, Ficção Científica
Duração: 101 min.
Estúdio: Columbia
Elenco: Milla Jovovich, Michelle Rodriguez, Eric Mabius, James Purefoy, Heike Makatsch, Pasquale Aleardi, Liz May Brice, Michaela Dicker
Compositores: Marco Beltrami, Marilyn Manson
Roteirista: Paul W. S. Anderson
Diretor: Paul W. S. Anderson

Meu cachorro é um zumbi

Mesmo contendo elementos que os fãs reconhecerão, Paul Anderson cria uma nova história que não explora todo o potencial da série de games da Capcom

Dizem que, além do primeiro MORTAL KOMBAT (1995), não foi feito mais nenhum bom filme baseado em videogames. Gostei de FINAL FANTASY, mas a verdade é que, à exceção do nome, ele nada tinha a ver com o game. Já esta versão para o cinema da popular série de FC e terror da Capcom, RESIDENT EVIL, iniciou com o envolvimento de ninguém menos que George A. Romero, o diretor do clássico de horror A NOITE DOS MORTOS VIVOS. A princípio foi a escolha perfeita, já que a maior fonte de inspiração de Shinji Mikami, criador do jogo, foram exatamente os filmes de zumbi de Romero. Mas a coisa complicou quando o roteiro de Romero, uma fiel e violenta adaptação do jogo original, foi rejeitado pelos produtores. Inconformado, Romero abandonou o projeto, sendo substituído pelo inglês Paul W.S. Anderson, o diretor de... adivinhem? MORTAL KOMBAT. 

Após MORTAL KOMBAT, Anderson teve uma carreira irregular. Seus filmes O ENIGMA DO HORIZONTE e O SOLDADO DO FUTURO fracassaram nas bilheterias, e as aventuras cinematográficas de Anderson pareciam ter se encerrado. Mas a sua fama de "diretor do melhor filme baseado em videogame" aparentemente fez dele o substituto ideal de Romero. Já contratado, Anderson escreveu uma história totalmente nova, uma "prequel" que se passa antes dos eventos do primeiro jogo, mostrando como surgiram os zumbis e mutações que passaram a infestar a cidade norte-americana Raccoon City. Em um laboratório subterrâneo da multinacional Umbrella, a Colméia, ocorre uma contaminação biológica. O supercomputador Red Queen (Rainha Vermelha), que controla as instalações, isola o local  e mata cientistas e empregados. Acima, em uma mansão deserta que é a fachada para a entrada do laboratório secreto, a bela Alice acorda nua em um banheiro, sem lembrar-se de nada. Um grupo de comandos de elite invade a casa com a missão de infiltrar-se na Colméia e desativar o computador. Levando consigo Alice e outro desmemoriado, eles entram no laboratório e descobrem que nem tudo havia morrido...

Os personagens conhecidos do game foram substituídos pelas heroínas Alice (Milla Jovovich, de O QUINTO ELEMENTO) e Rain (Michelle Rodriguez, de VELOZES E FURIOSOS). Outras novidades em relação ao jogo incluem um plano de funcionários da Umbrella que visa expor as atividades ilegais da empresa ao mundo, o super-computador Red Queen e a trilha sonora eletrônica muitas vezes excessivamente barulhenta, composta pelo "habitué" Marco Beltrami e o "horrendo" Marilyn Manson. Mas o filme possui elementos que serão reconhecidos pelos fãs da série: a Umbrella Corp., o vírus T, mortos-vivos, Dobermans-zumbi, o nojento monstro "Licker" e um confronto final a bordo de um trem. Ao final, e em que pese a incapacidade de Anderson em explorar melhor o material que tem nas mãos, RESIDENT EVIL acaba sendo um dos melhores filmes baseados em um game, e talvez por isso mesmo desagrade a quem espera algo mais do que ação, terror e personagens bidimensionais em um contexto em que nem tudo faz completo sentido. 

Agora, se você não é tão exigente, irá assistir ao filme comendo pipoca e apreciando melhor o humor involuntário (a começar pelo hilário subtítulo nacional O HÓSPEDE MALDITO) e alguns momentos de susto e suspense colocados na tela por Anderson. RESIDENT EVIL não foi o sucesso esperado, mas lucrou o suficiente (foi filmado na Alemanha a um custo aproximado de US$ 35 milhões) para garantir a continuação, que espera-se, seja mais fiel ao game. E a carreira de Anderson foi salva: ele foi contratado para escrever e dirigir o aguardado ALIEN Vs. PREDADOR, não sem surpresa baseado no popular videogame. Vamos torcer para que desta vez Anderson explore todo o potencial da idéia, e até lá, ficamos imaginando o que George A. Romero teria feito deste RESIDENT EVIL...

Cotação:
Jorge Saldanha
FILME EM DESTAQUE