Sci Files
www.scoretrack.net



Clone Wars: Tempos Sombrios
Guilherme da Costa Radin

Clone Wars: Tempos Sombrios é um fanfilm dirigido e produzido pelo fã Eder Campos. Vi o filme, e diria que ele está no mesmo nível de Clone Wars 2-D, ou seja, é uma produção digna de Star Wars e um dos melhores fanfilms produzidos no Brasil. De acordo com Eder Campos:
 

Ele nasceu de um sonho de fã. Sempre quis escrever e animar uma história sobre Star Wars. O período do timeline eu já sabia, as famosas guerras clônicas citadas pela primeira vez por Luke Skywalker em “Uma Nova Esperança”. Após “Ataque dos Clones”, quando a grandiosidade da guerra ficou mais definida, fiquei sabendo do lançamento da micro-série “Clone Wars”; vi o primeiro episódio da Cartoon e fiquei entusiasmado.
 

Percebi que aqueles traços do famoso Genndy Tartakovsky poderiam ser reproduzidos no Flash sem nenhum problema, a não ser, é claro, pelo simples detalhe que do Flash eu não sabia absolutamente NADA. Resumindo: fui aprender. Tempos Sombrios então começou a tomar forma. Não queria que houvesse diferença nítida entre Tempos Sombrios e a série de Tartakovsky.

Fiz uma parceria com o pessoal do site Jedicenter e a série foi lançada pela primeira vez neste site, apenas com trilha sonora e sons conhecidos, nada de falas. Em 2006, fiz contato com o Conselho Jedi São Paulo sobre o Projeto. Estava terminando a parte 3/3 quando contactei o presidente Marcelo Forchin sobre a possibilidade de exibir na Jedicon 2006. Foi então, a primeira exibição pública da série, ainda dividida em 3 partes.
 

Na mesma caravana que me levou até essa Jedicon, conheci Alan Tadini, e nos tornamos amigos. Alan ofereceu seus estúdios da “DIGIMAX”, para que os sons e vozes ficassem mais profissionais. Contactou o pessoal do CJSP e juntos fizemos a dublagem da série.

Alan e eu nos tornamos amigos e tenho muito a agradecer a ele, Fábio Mugg, engenheiro de som e amigo e toda a equipe da DIGIMAX e CJSP, que ajudaram a realizar o sonho de um fã.
 

Finalmente, o resultado foi conferido na JEDICON 2007. Tempos Sombrios é um trabalho de fãs para outros fãs e todos os direitos estão reservados à LucasFilms. A trama une de forma coerente elementos da Clone Wars 2-D, 3-D e da trilogia clássica. Vemos em construção um protótipo da Estrela da Morte, e o longa Star Wars: O Ataque dos Clones (2002) já havia estabelecido a Estrela da Morte como um projeto dos separatistas.
 

Segue a história do fanfilm:
 

Há mais de um ano a galáxia estava em guerra. Desde o primeiro confronto em Geonosis, a República estava destinada a acabar com o movimento separatista e os Jedi com os Sith. Esta guerra representava mais que um conflito entre duas ideologias políticas, era uma luta entre a Luz e a Escuridão. Uma Luz cada vez mais fraca envolta nas Trevas.
 

São Tempos Sombrios para a República Galáctica. O Conselho Jedi enviou secretamente o General Obi-Wan Kenobi para investigar a estranha movimentação de naves de exploração no Sistema Jazbina. Kenobi e seus homens obtiveram sucesso na infiltração passando-se por contrabandistas, mas foram descobertos e encurralados. Seus homens foram mortos, mas antes de ser capturado pela assassina sombria Asajj Ventress, Obi-Wan transmite ao Conselho o real motivo de tanta movimentação: os Separatistas ressuscitaram seus projetos de Super-armas e agora estão construindo outra: O VINGADOR.
 

O General Kenobi pede ajuda à República, que envia Anakin Skywalker na liderança de um esquadrão para destruir a arma antes que ela possa desequilibrar a guerra a favor dos Separatistas. Mestre Yoda segue junto com o Grande Comandante Tarkin e Anakin numa missão que pode mudar a face da galáxia para sempre...
 

O trecho a seguir contem spoilers do fanfilm:

O Vingador era um projeto militar separatista que visava à construção de Estações de Batalha para sitiar a galáxia. O Vingador era a primeira estação de uma longa série de superarmas desenvolvidas para o Movimento Separatista, durante as Guerras Clônicas.
 

Um protótipo e exemplo do que ainda estava por vir, ele assustava mais por sua aparência gigantesca e pela presença de um superlaser no equador, capaz de destruir um cruzador com apenas um tiro.

Citações:

Palpatine: - Não me parece mais uma plataforma orbital. Esta é uma máquina da guerra com um imenso poder de destruição.


Comandante Tarkin: - Se essa estação for real, estamos diante do futuro da guerra na galáxia.

Yoda: - Maior que qualquer tecnologia a Força é.

Palpatine, Tarkin e Yoda ao receberem o aviso de Obi-Wan Kenobi.
 

O Projeto Vingador era a vantagem Separatista sobre a República Galáctica e ficou conhecido por esse nome pois os Separatistas queriam vingar a destruição do Malevolence, meses antes. Duas estações de batalha com 15 quilômetros de diâmetro e um superlaser de energia direcionada capaz de destruir um cruzador com um único tiro. Os escudos defletores das naves da República eram incapazes de protegê-las contra o tiro do Vingador. Entretanto, as defesas do Vingador não eram imunes aos rápidos Jedi Starfighters.
 

No coração de cada Vingador, havia um gigantesco reator de hipermatéria. Sua propulsão era realizada por uma série de motores de íon de alta potência, o que exigiam muito do reator. Prevendo a chegada das forças da República, o General Grievous, à bordo de um dos Vingadores, ordenou que toda a mão-de-obra fosse voltada à conclusão do superlaser, deixando para depois os hyperdrives.
 

Durante a construção, os separatistas dominaram e escravizaram os gallianos, nativos de Gallian que eram metamorfos, e devido à sua capacidade de adquirir quase todas as formas, eram ótimos trabalhadores. Estes prisioneiros se rebelaram e foram destruídos quando General Grievous ordenou que o terceiro Vingador fosse arremessado contra uma área do planeta. Milhões morreram, entretanto alguns conseguiram escapar e desapareceram na galáxia.
 

Falhas de projeto

No projeto original, o reenergizamento do superlaser durava cerca de 1 hora. Entretanto, mesmo os tiros de baixa potência tinham poder para destruir uma grande área. Haviam enormes saídas de exaustão abaixo do reator principal, as quais os geonosianos não acreditavam que ofereciam riscos sérios à estação.
 

As torres de turbolaser foram instaladas com apenas um cano de disparo para maior poder de fogo sem afetar muito a cadência de repetição. Mais tarde, esse erro foi o que causou a destruição do único Vingador operacional, já que as torres não eram rápidas o bastante para atingir alvos tão redutos e velozes.
 

Como se pode ver, a produção de Eder Campos é puro Star Wars e diversão garantida para os fãs. O fanfilm pode ser baixado clicando no banner abaixo:
 

 

Noticias Star Wars:

  • Recentemente foram lançados no Brasil os DVDs The Clone Wars Vol. 1 e 2.

  • Nos EUA, já esta sendo exibida a segunda temporada da série The Clone Wars, pelo Cartoon Network.

  • Em breve vai ser lançado o jogo Star Wars: The Old Republic, que se passa uns 300 anos depois de Kotor 2, quando a ameaça dos True Sith é revelada.

VOLTAR PARA SCI FILES