Sci Files
www.scoretrack.net



A NOVA ORDEM JEDI
Guilherme da Costa Radin

PARTE I

Os livros da série A Nova Ordem Jedi (The New Jedi Order) começam 25 anos depois do Episódio IV,com a Nova República estando num período de paz,sob o comando do presidente Borsk Fey,lya,um Bothan (A espécie que roubou os planos da segunda Estrela da Morte). A Princesa Leia já aposentou-se do cargo de chefe de estado, e Luke Skywalker casou-se com Mara Jade (uma ex-assassina do imperador Palpatine), pouco tempo atrás. Luke tentava reconstruir o Conselho Jedi (os senadores ainda desconfiam dos Jedi), quando começou a invasão Yuuzhan Vong. Os Vongs passaram vários anos infiltrando agentes dentro da Nova República para desarticular o governo. Sabe-se que desde os tempos da Velha República eles estavam preparando sua invasão, mas a adiaram quando surgiu o Império Galáctico – eles não eram páreo para o poderio do Império,no seu apogeu. Segue um resumo dos 19 livros escrito por “Mestre Yoda”, integrante dos fóruns Jedicenter e Trek Brasilis:

A Nova República é atacada pelos primeiros seres extra-galácticos existentes no Universo Star Wars, os Yuuzhan (lê-se Yuujan) Vong.

- Os Yuuzhan Vong são uma sociedade politeísta que odeia tecnologia não-orgânica. Tudo, desde armas até casas e naves é feito com tecnologia de crescimento orgânico. Sua sociedade é dividida em castas de guerreiros. Assim como os Borgs de Jornada nas Estrelas, eles pretendem evoluir com implantes, mas orgânicos ao invés de robóticos. Aqueles cujo corpo não consegue se adaptar aos implantes são conhecidos como Shamed Ones e tratados como escravos ou mesmo como bichinhos de estimação dos outros.
- Os Yuuzhan Vong tem sido um problema para os pouco mais de 200 Jedi de Luke Skywalker: eles não têm presença na Força!
- Em Star by Star, nono livro da série, os Vong finalmente tomam Coruscant, rebatizando-o de Yuuzhan’tar, mesmo nome de seu planeta natal na galáxia de onde vieram.
- Com a perda de Coruscant, a Nova República é desmantelada. Da união entre o que restou de Império e o que restou de ex-Nova República surge o novo governo galáctico, a Aliança Galáctica (aqui chamada de GA).
- Leia e Han tem três filhos: os gêmeos Jacen e Jaina de 16 anos
e Anakin, de 15 (idades no início da série). Anakin morre para salvar alguns companheiros em “Star by Star”.
- Luke se casou com Mara Jade e tem um filho recém nascido chamado Ben Skywalker, em homenagem a Obi-Wan Kenobi.

“Traitor” se passa aproximadamente 27 anos após Uma Nova Esperança e dois anos após “Vector Prime”, primeiro livro de A Nova Ordem Jedi. A Cavaleira Jedi Vergere apareceu ainda no inicio da New Jedi Order como uma misteriosa criatura cujas lágrimas curaram uma doença terminal que consumia Mara Jade Skywalker. Apesar de ser o braço-direito de Nom Anor, o Excecutor Yuuzhan Vong, ninguém sabia ao certo de que lado estava essa criatura bizarra com aparência de ave.

Muitos livros na New Jedi Order se passaram e ninguém ainda sabia que Vergere se tratava de uma Cavaleira Jedi da Velha Ordem Jedi. Era, para todos, uma grande incógnita. Até que, em "Star By Star", Jacen Solo é capturado pelos Yuuzhan Vong. Jacen Solo conheceria, então, Vergere e seria o elo que poderá levar a República à vitória. O livro mais recente na New Jedi Order chama-se "Traitor" e trata-se exatamente de contar o que aconteceu com Jacen após a sua captura em "Star By Star" e ter sido considerado como morto por todos aqueles que o amam. A história narra as terríveis torturas sofridas por Jacen Solo pelos Yuuzhan Vong e o seu treinamento secreto por Vergere, que pretende ensiná-lo a usar a Força de uma nova maneira... com uma "vibração" diferente da que Luke e a Nova Ordem estão acostumados a usar (assim como a Velha também estava). Só assim pode-se enxergar os Vong através da Força.

O relacionamento Mestre-Aprendiz entre Vergere e Jacen é curioso... Vergere não se considera uma Jedi. Ela fugiu com os "far outsiders" (obviamente os Yuuzhan Vong) por vontade própria e abandonou a Ordem Jedi em busca de uma nova compreensão da Força. Um dos seus atuais objetivos é que Jacen também deixe a Tradicional Filosofia Jedi de lado. Jacen até pensava que ela era uma Sith no inicio, mas Vergere mostrou que há muito mais na Força que um simples dualismo entre Lado Claro e Lado Negro. Aparentemente a ex-Jedi Vergere está treinando Jacen a usar um tipo de "Lado Cinza" da Força. E Jacen parece estar aprendendo muito bem.

Parte 1: DESCENT (Queda)

Começa com Jacen na máquina de tortura Vong chamada "The Embrace Of Pain" (que será chamado aqui de TEOP). Jacen é visitado freqüentemente por Vergere onde travam muitos debates filosóficos! Interessante é o fato de que Jacen não pode mais usar a Força. Ele fica "cego" em relação à Força. Questionamentos nunca antes levantados em livros ou nos filmes: Afinal, o que significa ser um Jedi? Há mesmo uma barreira que separa o Lado Negro do Lado Claro? O que é a Força? Em seguida Jacen sai do TEOP e é transferido para “O Jardim”. Nesse lugar Jacen continua sendo "treinado" por Vergere, mas agora convive com outros seres escravizados pelos Yuuzhan Vong. O Jardim se encontra numa seedship, um tipo de nave biotecnológica de formato esférico que viria a se tornar um planeta, ou seja, é um tipo de mini-planeta, ou embrião de um planeta. Para sobreviver (e devido o treinamento de Vergere) Jacen adapta a sua percepção da Força para que possa sentir os Vong. Ele, como se fosse um rádio, muda a sintonia da Força. Numa data comemorativa os Yuuzhan Vong resolvem sacrificar todos os escravos para homenagear os Deuses. Jacen, que apesar de não estar usando a “Força normal”, mas já podia enxergar os Vong numa nova sintonia, resolve acabar com a festa! Manipulando amphistaffs (as principais armas Vongs) como se fossem sabres-de-luz, Jacen luta com milhares de Vong ao mesmo tempo, destrói os cérebros da seedship e derruba a nave no planeta mais próximo.

Parte 2: THE CAVE (A Caverna)

Jacen está em Yuuzhan'tar (novo nome de Coruscant). Jacen nem reconhece mais o planeta. Está tudo completamente diferente... no entanto, muito belo. Vergere e Jacen descem muitos metros num tipo de caverna. Vão descendo cada vez mais e mais enquanto Jacen vai sendo treinado. Vergere, no momento que eles passam a ser seguidos por uma frota Vong, revela a Jacen que eles estavam numa caverna subterrânea abaixo do antigo Templo Jedi... diz, então, que não há Lado Claro ou Lado Negro: "A Força é uma só". Achar que a Força era dualista seria, segundo Vergere, o maior defeito da Velha Ordem Jedi. Jacen conta para Vergere sobre seu avô Anakin Skywalker ter se tornado um Lord Sith. Vergere fica horrorizada. Os Vong acham os dois e Vergere se separa de Jacen. A partir deste momento, essa parte do livro lembra muito a cena do Episódio V onde Luke luta com um falso Vader numa caverna de Dagobah. Jacen está perdido numa caverna de Yuuzhan'tar onde o Lado Negro da Força flui ferozmente. Visões de Anakin Solo (seu falecido irmão) infernizam a vida de Jacen. Eles debatem sobre a essência da Força durante horas! Quando Vergere ressurge é seguida de Nom Anor e o resto da tropa Vong para recapturar Jacen. No entanto, para a surpresa do rapaz, Nom Anor (que fora convencido por Vergere que Jacen já tinha sido "convertido") o chama para ser o representante do Deus Gêmeo dos Yuuzhan Vong. Jacen aceita.

Parte 3: THE GATES OF DEATH (Os Portões da Morte)

Ganner Rhysode é a única pessoa que ainda acredita que Jacen Solo está vivo. Apesar de Jaina ter tentado desencorajá-lo na missão de procurar Jacen, Ganner foi assim mesmo. Passou meses e meses seguindo rumores sobre a suposta sobrevivência de Jacen. A ultima parte de "Traitor" começa com Ganner procurando Jacen. Quando Ganner o encontra, Jacen está usando vestimentas Vong e tem como guarda-costas quatro Guerreiros Vong (por isso o livro chama-se "Traitor"). Nessa parte o livro é realmente esperto e deixa o leitor sem saber se Jacen realmente estava do lado dos Vong ou não. Ganner é preso para ser sacrificado depois. Jacen, numa conversa com o prisioneiro Jedi, revela que está fingindo estar do lado dos Vong... porém diz que para que seu "disfarce" continue funcionando é necessário que Ganner seja realmente sacrificado. Ganner fica chocado com a frieza de Jacen, mas depois de horas de conversa percebe que talvez esse seja o melhor caminho. Durante a cena do sacrifício de Ganner, Jacen consegue invadir o "cérebro" do planeta e plantar informações na sua mente. Informações, segundo Jacen, necessárias para a derrota dos Yuuzhan Vong. Logo abaixo do local do sacrifício Nom Anor havia escondido uma espaçonave. Vergere mata Anor quando ele tenta fugir (já que seria sacrificado mesmo pelo fracasso de dominar Jacen) e chama Jacen para fugir com ela.

“Destiny’s Way” se passa aproximadamente 28 anos após Uma Nova Esperança e três anos após Vector Prime, primeiro livro da Nova Ordem Jedi. Trata daquilo que foi chamado por Luke de “Ponto de Virada”, ou seja, o momento em que a República (ou o que resta dela) começa a virar o jogo. “Destiny’s Way” (que passará a ser chamado de DW) começa já pegando fogo: A Batalha de Obroa-skai (o planeta-biblioteca que havia sido capturado no quarto livro da série – “Agents Of Chaos I – Hero’s Trial”) é de tirar o fôlego! A batalha é muito bem descrita, como em poucos livros de Star Wars. Mesmo aquelas pessoas que não simpatizam com Jaina Solo passam a respeitá-la depois de ver sua atuação como estrategista nessa batalha. E Jacen? Jacen está de volta! Depois de ter sido treinado de maneira fria e brutal por Vergere (Jedi da Velha República que estava convivendo com os Yuuzhan Vong há cinqüenta anos – como relatado no livro “Rogue Planet”), Jacen volta para casa com sua nova Mestra e muita coisa para ensinar para seu tio.

Pela primeira vez o Supremo Overlord Shimrra, o grande supervilão Yuuzhan Vong resolveu aparecer! Possui uma personalidade muito engraçada e, ao mesmo tempo, fria. Imagine um Yuuzhan Vong com quase três metros de altura, cheio de músculos, com cara de mal, mas que anda com um bichinho-de-estimação do lado que só faz palhaçada... esse é o Shimrra. Um figura. O seu animal de estimação, na verdade, é um pequenino Shamed One (criaturas da classe mais baixa da raça Vong, geralmente ignorados pelos Deuses). Seu nome é Omini e ele lembra um divertido bobo-da-corte ao lado do seu rei. O mais sinistro em Shimrra é que ele tem poderes concedidos pelos Deuses... e esses poderes parecem muito com a definição que os Jedi dão à Força.

DW trata também dos Resquícios do Império. Encontramos um velho conhecido dos fãs do UE nesse livro, Gilad Palleaon, agora o Supremo Comandante do Império. Han e Leia vão a procura de Palleaon pedir ajuda. Como todo bom Imperial, Palleaon só está disposto a ajudar caso ganhe algo em troca... e o que o Império pede é que a República dê para o Império cada planeta que as Tropas Imperiais conseguirem reconquistar dos Yuuzhan Vong. Leia acha a idéia absurda. Então, como anda a República? Tentando se segurar! É época de eleição pare se decidir quem substituirá o falecido Borsk Fey’lya no cargo de Chefe de Estado. De um lado está Fyor Rodan, um político competente, mas que está disposto a acabar com os Jedi, que ele considera um empecilho para que o acordo de paz com Yuuzhan Vong dê certo. Do outro lado está Cal Omas, político que almeja destruir os Yuuzhan Vong completamente... e para isso acredita que terá a ajuda dos Jedi. Omas também defende a reestruturação de um novo Conselho Jedi, que não é tão Jedi assim, pois seis integrantes seriam Mestres Jedi e os outros seis seriam políticos escolhidos. Com a vitória de Cal Omas, Luke começa a pensar nos membros do Novo Conselho Jedi chamado agora de Alto Conselho, que acabam sendo:

• Luke Skywalker
• Kenth Hammer
• Cilghal
• Saba Sebatyne
• Tresina Loby
• Kyp Durron

Mas não é só a República que anda mal das pernas. Os Yuuzhan Vong, agora que conquistaram muitos planetas importantes, terão que enfrentar um desafio ainda maior: MANTER ESSES PLANETAS. É muito mais fácil conquistar e invadir um planeta do que ter que defendê-lo. E é em DW que começamos a ver as primeiras revoltas dos Shamed Ones entre os Yuuzhan Vong. Esses seres Vong de classe baixa começam a se sentirem inferiores e procuram nos Jedi uma forma de se libertar dos seus “Deuses”. Outro grande problema para os Vong é o elo mental que Jacen Solo desenvolveu entre ele e o World Brain (cérebro que controla o planeta) de Yuuzhan’tar (novo nome dado a Coruscant depois da tomada do planeta pelos Vongs). Antes de sair da devastada Coruscant em “Traitor” Jacen aprendeu a se comunicar telepaticamente com o World Brain implantado pelos Vong. E Jacen começa a manipular mentalmente o cérebro de Yuuzhan’tar, pois o planeta começa a se comportar de maneira estranha; tudo passa a dar errado para os Vong: desde epidemias de coceira até inundações involuntárias dos esgotos Vong! Shimrra se vê louco e ordena que Tsavong Lah e Nom Anor dêem um jeito na situação!

As cenas em que Luke Skywalker conversa com Vergere são absolutamente interessantes. Vergere deixa Luke completamente perdido nos seus conceitos. Será que a Força é mesmo o que Luke pensa que é?

“Se a Força é vida e os Yuuzhan Vong estão vivos e ainda assim você não pode senti-los através da Força, onde está o problema: nos Yuuzhan Vong ou nas suas percepções?” (Pergunta que Vergere faz a Luke, deixando-o sem resposta).

Uma grande surpresa é o RETORNO DE ACKBAR! Depois de vários anos aposentado, o Almirante Ackbar está de volta! Bom, pelo menos parcialmente... Ackbar está muito velho e debilitado e por isso tem suas ações limitadas. A base da Nova República foi transferida temporariamente para Mon Calamari (planeta natal de Ackbar) e lá o aposentado Almirante tem uma idéia GENIAL sobre como eliminar com os Yuuzhan Vong. Ele reúne, então, Luke, Cal Omas e outros membros do Alto Conselho e conta seu plano. Todos ficam empolgados com a idéia de Ackbar, mas talvez seu plano não fosse necessário: Em uma das reuniões do Alto Conselho um dos líderes da Inteligência Republicana revela um segredo que vem sendo mantido a sete chaves: o Projeto Alpha Red. Muita gente se perguntava porque a República nunca criou um tipo de vírus para matar os Yuuzhan Vong... Na verdade a República passou dois anos produzindo secretamente um vírus chamado Alpha Red que destrói qualquer tipo de vida Yuuzhan Vong. Finalmente os estudos se concluíram e o Alpha Red poderia ser usado! Todos se animaram com a idéia, menos os Jedi. Luke foi totalmente contra a idéia de genocídio completo e isso criou discussões entre os membros do Alto Conselho.

Foi Vergere (que ficou sabendo do Alpha Red por ter escutado conversas entre Luke e Mara) que pôs um fim na discussão. Vergere invadiu uma das principais bases do Alpha Red e destruiu tudo que pôde e fugiu. Todos ficaram irados e culparam logo os Jedi. Luke pediu mil desculpas e prometeu que encontraria Vergere. O Projeto Alpha Red ia ser acionado novamente dentro de três meses, no entanto. Era esse o tempo que Luke precisava para fazer o plano de Ackbar dar certo e fazer os líderes da República mudarem de idéia em relação ao Alpha Red. Se o plano de Ackbar funcionasse os Yuuzhan Vong ficariam numa posição tão ruim que o Alpha Red seria desnecessário. Basicamente o plano era: a Nova Republica, fazendo uso das rotas secretas entre os Core Worlds que Leia e Han conseguiram com Palleaon, esconderia toda a frota da República num tipo de “beco” interestelar chamado de Tarkin’s Fang. Uma vez a frota escondida, a República usaria Cal Omas, Jaina e Jacen Solo como iscas. Os três se alojariam numa pequena lua de um dos planetas do Deep Core e a Inteligência espalharia o boato que de que o Chefe de Estado estava escondido lá e os Jedi Solo eram seus guarda-costas. Os Yuuzhan Vong logo saberiam disso e preparariam um imenso ataque para matar “três problemas” de uma só vez: Cal, Jaina e Jacen. Quando os Vong chegassem a Nova República encurralaria os Yuuzhan Vong no Tarkin’s Fang e acabaria com boa parte da sua frota!

O clima durante a preparação para por o plano em prática é fantástico! Você fica completamente sem conseguir nem respirar. Adicione aí o fato de Vergere estar sendo escondida por Jacen na nave onde estão todos os outros Jedi - doidos para pegá-la. O ataque veio de repente! Uma gigantesca frota Yuuzhan Vong comandada pelo magnífico vilão Tsavong Lah vinha em direção da pequena lua chamada Ebaq Nine. Essa batalha é uma das coisas mais épicas já vista numa história de Star Wars. Imagine a Batalha de Endor... agora multiplique sua dimensão por 100! Você teria como resultado a Batalha de Ebaq 9! Aos poucos as naves da Nova República foram chegando e encurralando a frota Vong. Tsavong Lah demorou demais para admitir que aquilo se tratava de uma armadilha e acabou pagando caro por isso: Mais de três quartos dos Vong foram completamente exterminados! Lah, numa atitude desesperada, resolveu pousar em Ebaq 9 toda sua frota restante e colocar os mais de 10.000 Guerreiros Yuuzhan Vong para caçar Jaina e Jacen Solo em terra firme. O problema é que a ultima coisa que a Nova República esperava era que Tsavong Lah pousasse suas tropas e arriscasse uma batalha térrea. Tudo se complicou de repente! Embora a Batalha de Ebaq 9 já estivesse ganha, havia 10.000 Yuuzhan Vong lá embaixo caçando os dois herdeiros da família Solo. Quem salvou os dois foi Vergere, sem, porém, conseguir salvar a si mesma. Vergere se suicidou para salvar Jacen e Jaina. Ela se jogou em cima dos Yuuzhan Vong dentro de uma nave A-Wing.

Jaina, Jacen e alguns outros Jedi ficaram soterrados nos escombros da base de Ebaq 9. A Nova República mandou tropas de resgate. Algum tempo se passa e Walter Jon Williams ainda presenteia o leitor com o final mais magnífico que já vi num livro: Tsavong Lah sobreviveu ao ataque de Vergere e também está nos escombros da base. Era a chance limpar seu nome assassinando Jaina pessoalmente. Ele saca seu amphistaff e ataca Jaina! A luta final começa: Jaina Solo Vs. Tsavong Lah. Jedi contra Vong! Tsavong Lah se mostra ser um lutador exímio. Jaina, por outro lado, está muito machucada e lutas com lightsabers nunca foram um dos seus pontos fortes. A luta é extremamente emocionante! Lembra bastante o sentimento da luta Obi-Wan vs. Darth Maul quando vista pela primeira vez no cinema. No final Jaina vence com um golpe de lightsaber na garganta de seu adversário.

Ao fim Cal Omas debate com Luke como ficará a Nova República daqui por diante. Jacen começa a lidar melhor com a morte de Vergere. Jaina continua fria e distante, mas resolve dar um tempo para si mesma. É hora de pensar com clareza em qual seria a melhor forma de aproveitar a fraqueza dos Yuuzhan Vong para acabar com essa guerra de uma vez por todas. O livro termina, porém, de forma extremamente misteriosa. Shimrra e Omini conversam sobre a derrota de forma cínica, como se na verdade os Yuuzhan Vong fossem somente objetos a serem usados para a concretização de um desejo pessoal. Fica claro aqui que toda a religião Vong e seus Deuses são criações de Shimrra e Omini para manipular o povo. Como ficarão as coisas agora?

“Force Heretic I: Remnant” é o 15º livro da New Jedi Order e se passa 3 meses após a batalha de Ebaq Nine (mostrada no décimo-quarto livro). Há uma grande esperança na Aliança Galáctica (ex-Nova República) de que a guerra possa ser ganha, mas uns pretendem que seja com a destruição total dos Vongs e outros (principalmente os Jedis) acham que pode existir um caminho alternativo ao genocídio. Para tanto Luke, Mara, Jacen, Saba saem à procura do planeta Zenoma Sekot, que pode conter a chave para o final da guerra. Han, Leia, Jana, Jag, Tahiri e o esquadrão Twin Suns partem em uma missão para restabelecer comunicação com setores que ficaram isolados do resto da galáxia. A primeira parada da missão de Luke é em Bastion, no meio de uma feroz batalha entre Vongs e Império. Bastion cai e as tropas se retiram para Yaga Minor onde Luke tenta convencer o Império a se juntar à Aliança Galáctica, porém esta é uma missão complicada. A suposta morte do Almirante Pallaeon é um problema para qualquer aliança com o que restou das forças imperiais. Quando o Império já está recuado para o planeta Borosk, Pellaeon reaparece. É então que o Império rechaça a invasão Vong com a ajuda da estratégia trazida por Luke Skywalker. Durante a batalha, por idéia de Saba Sebatine, se infiltraram em uma slaveship e resgataram as pessoas que estavam presas lá, o que fez os Vongs ainda mais furiosos.

Han e cia. chegam a Galantos, planeta dos Fian, onde houve há tempos uma guerra contra a civilização Yevethans. Atualmente os Fian não temem mais seus antigos inimigos, mas Leia não sabe o porquê. Jaina num vôo de reconhecimento descobre que os Yevethans foram dizimados pelos Vongs. É então que chega a Vong. Todos escapam graças à ajuda de um ser misterioso, que os conduz para Bakura. Terminado o ataque Vong a Borosk, com a vitória do Império, Pallaeon dá um ultimato aos Moffs - ou se juntam à Aliança Galáctica ou ele e toda a Marinha Imperial se irá se juntar por conta própria, deixando o Império desprotegido. Após a tentativa de assassinato do Pallaeon por um Moff, tudo se resolve e a união é selada. Enquanto isso Luke, Mara e os outros partem para as Unknown Regions procurar Zonama Sekot, com a escolta de uma fragata imperial, no que pode ser algo decisivo para o fim da guerra.

“Force Heretic II: Refugee” é o 16º livro da New Jedi Order e se passa logo após “Force Heretic I”. Luke e cia. são abordados por uma força-tarefa Chiss, que os obriga a ir até Csilla (capital dos mesmos) onde eles passam por um conselho que os libera para procurar Zonama Sekot na biblioteca Chiss. Han e cia vão para Bakura, onde uma trégua está para ser firmada com os ex-escravos dos Ssi-ruuk. Mas na verdade se descobre que é um golpe dos mesmos. Mas para a sorte de Han e companhia seus escravos se rebelam e salvam o dia. Ao final se descobre que os Vongs estão envolvidos por trás de todo o plano. Há um quase “Eu te amo!” entre a Dani e o Jacen, mas ele acaba descobrindo um meio de achar Zenoma Sekot na hora do beijo e do sim. Ao ir para os livros eles descobrem um sistema onde existe um planeta gasoso gigante que de repente apareceu com mais uma lua, a qual suspeitam ser Zenoma. E partem atrás do mesmo.

“Force Heretic III: Reunion” é o 17º livro da New Jedi Order e se passa logo após “Force Heretic II”. Luke e cia. Finalmente encontram Zonama Sekot, que é um planeta consciente. A parte planeta se chama Zonama e a consciência Sekot. Então Luke tenta convencê-lo a se juntar à guerra, mas o planeta se nega. Porém, este resolve fazer um teste com aqueles que o encontraram, incluindo seqüestro. Enquanto isso, Han e Leia vão ao planeta Esfandia tentar restabelecer as comunicações com o resto da galáxia (Esfandia é um posto retransmissor). Ao chegarem lá, Han e Leia são pegos no meio de uma batalha entre Vongs e o Império. Durante a batalha eles descem até a superfície do planeta para tentar encontrar a base. No meio de tudo isso, Tahiri entra em uma espécie de coma, para tentar vencer a batalha entre ela e Riina, a personalidade Vong que foi colocada nela quando estes a capturaram. Jaina se junta a ela mais tarde. Jag tem um plano audacioso que atrasa os Vongs.

Tahiri finalmente sai do coma e agora ela consegue integrar perfeitamente as duas personalidades (Vong/Humano) em uma só, e sai fortalecida com isso. Após uma batalha em terra, com a ajuda de Tahiri e Droma (que acabara de voltar), as forças Vongs são vencidas, enquanto que no espaço recomeça a batalha, com as Forças Vong em maior número. Felizmente reforços chegam, é uma esquadra de naves dos Ryn (raça do Droma) que, juntamente com o Império, dizimam as forças Vongs. Luke e cia. conseguem, após passarem por todos os testes, convencer Zenoma Sekot a se juntar e lutar contra os Vongs. Leia consegue se comunicar com Luke, devido ao restabelecimento das comunicações em Esfandia. Droma vai embora e Tahiri conta para Han que na verdade, depois de suas aventuras com Droma, ele acabou se tornando o líder dos Ryn, que agora juntaram suas forças com a Aliança.

PARTE II
VOLTAR PARA SCI FILES