Sci Files
www.scoretrack.net



A NOVA ORDEM JEDI
Guilherme da Costa Radin

PARTE II

“The Final Prophecy” é o 18º e penúltimo livro da New Jedi Order e se passa logo após “Force Heretic III”. O ponto de partida do livro nos mostra Tahiri sendo observada por Vongs em Dagobah. Na verdade, esses Vongs são seguidores do Profeta, que estão em busca do planeta da profecia, Zenoma Sekot. Após a saída de Tahiri de Dagobah, ela se encontra com Han e Leia na Falcon. Eles recebem um comunicado de Kenth Hamner explicando que foram contatados pelo Profeta e esse solicita que seja resgatado de Coruscant (chamado pelos Vongs de Yuuzhan’tar, o nome de seu mundo original) para que possa chegar ao planeta prometido e tentar costurar uma paz na galáxia. Para essa missão são mandados Corran Horn e Tahiri, os quais não mantém laços muito profundos de amizade. Nesse meio tempo, um plano para retomada de Bilbringi é arquitetado por Wedge e companhia. Nele uma frota comandada por Wedge atacaria o sistema, e caso fosse necessário, ele chamaria as frotas de Pallaeon e Traest Kre´fey.

Quando Wedge ataca Bilbring ele se lembra quando houve a mesma coisa, durante os anos de Thrawn,e disse que se tivesse outra surpresa, ele nunca mais voltaria ao sistema. Acontece que os Vongs descobriram um meio de destruir a HoloNet e quando Wedge chega ao sistema, ele não se comunica com as frotas e começa uma sangrenta batalha. Após a chegada em Coruscant, Tahiri e Corran pegam Non Anor (profeta), Nen Yim (shaper) e Harrar (priest) e vão para Zenoma. Ao chegar ao planeta Nem Yin começa a pesquisá-lo e, ao “se comunicar” com Zonama Sekot, descobre o segredo que pode resolver “todas as nossas preocupações”. Numa conversa entre Tahiri e Nem, ela descobre que as memórias implantadas em Tahiri são as dela mesma (inclusive Nem Yim participou do processo de formatação de Tahiri, mas não sabia que as suas memórias é que seriam implantadas na Jedi). Non Anor se comunica com Shimra e planeja destruir Zonama Sekot com o intuito de agradá-lo. Shimra envia uma nave Vong para destruir o planeta, uma vez que ele será afetado pelo vírus introduzido por Non Anor, após ele roubar as anotações de Nem Yin. Ao se retirar para meditar sobre sua descoberta, Nem é morta por Non Anor antes de poder compartilhar com os outros o segredo de Zonama.

Na batalha, Wedge envia o Twin Suns Squadron até uma velha estação de batalha (dos tempos de Thrawn) para ajudar, enquanto que Han e companhia mandam mensageiros para as frotas de Pallaeon e Traest Kre´fey. Ao chegar no campo de batalha, Han, escoltado por 3 TIE Defenders ataca um Interdictor Vong para tentar liberar a frota da Aliança. Jaina é feita prisioneira na estação por piratas que desmontam a sua X-Wing para roubar o hiperdrive e instalá-lo na estação para conseguirem fugir da batalha. Usando um mind trick, Jaina consegue fazer o capitão dos piratas alterar o salto e parar no meio da batalha. Para fugir eles destroem o Interdictor. Han pousa a Falcon na estação e junto com Lowbacca e outra piloto Jedi que estavam presos, chegam até Jaina e tomam conta da estação, ajudando a frota de Wedge a escapar.

Non Anor mata Harrar e é perseguido por Corran e Tahiri. A nave Vong manda uma Shuttle para pegar Non Anor. Quando a nave pousa, ela é atacada pela nave de Mara e Luke, Jacen e Saba Sebatyne. Non Ano chega na Shuttle que é perseguida pela Jade Shadow. O vírus provoca uma explosão que liga o hiperdrive de Zonama e o planeta e tudo que está nele, incluindo Luke e os outros Jedi que vão para o hiperspace. Zenoma se apresenta a Tahiri na forma de Nem Yim, explica que ele está se recuperando do vírus, mas não sabe para onde está indo, mas que ao manter contato com Nem Yim, Zenoma também descobriu o segredo para o tal segredo.

Comentários: O interessante desse livro são os detalhes, como por exemplo, na batalha, onde Wedge se dirige a Pash Craken e diz que é muito bom tê-lo como ala de novo. Nesse caso Pash é o comandante da Memory of Ithor, que é um SD auxiliar da frota do Wedge (ele conduz o SD Mon Mothma). Nos tempos da batalha de Thrawn, eles pertenciam ao mesmo esquadrão (Rogue Squadron). Nessa mesma batalha um subordinado de Wedge pergunta o que aconteceria com os Vongs se Thrawn estivesse vivo, ao que Wedge responde “Demoliria os Vongs, se tivesse algumas peças de sua arte!” Wedge diz que eles teriam perdido a batalha contra Thrawn se ele não tivesse sido assassinado pelo seu guarda costas durante a batalha!

“The Unifying Force” é o 19º e último livro da New Jedi Order e se passa 29 anos após a batalha de Yavin, 4 anos após o início da Invasão Vong. O livro começa mostrando um campo de prisioneiros em Selaris, onde estão presos Pash Cracken e Judder Page, capturados no livro anterior na tentativa de retomada de Bilbring. Eles recebem de um Ryn uma mensagem que deve ser mandada para a Aliança. Quatro prisioneiros conseguem fugir do campo, mas dois morrem, um é recapturado e outro consegue ser resgatado por Han Solo. A Inteligência da Aliança descobre que a mensagem continha informações sobre um comboio da Peace Brigade para levar uma grande quantidade de oficiais capturados para serem sacrificados em Yuuzhan’Tar (Coruscant). Dessa maneira, é levada a cabo uma missão de resgate na qual Han Solo, Leia e seus guarda-costas tomam parte. Após o ataque ao comboio, Han é atacado por Slayers, um novo tipo Yuuzhan Vong que parece ter poderes semelhantes à Força, além de serem mais fortes terem uma melhor armadura de Voondum Crab e Coralskipers com dovin basals capazes de levá-los ao hiperspace.

Han foge para o planeta Caluula, onde existe uma estação espacial que mantém o planeta a salvo dos Vongs. Após chegar lá a estação é atacada por tropas Vong que entram nela à procura de prisioneiros para o lugar daqueles que foram libertados. Quando tudo parecia perdido, Han, Leia e os demais são salvos por ninguém menos que... BOBA FETT. Pash e Page resolvem continuar na estação, ajudando na luta, quando são feitos prisioneiros novamente. Quando Han está no espaço com a MF, ele novamente é atacado por Slayers e de novo salvo por... BOBA FETT e seu novo Firespray! Após a tomada da estação, Caluula se rende sem oferecer resistência. Em Zonama Sekot Luke e cia descobrerm que Harrar não está morto e este diz a Luke que está disposto a achar um meio de promover a paz entre as várias espécies da Galáxia e os Vongs. Sekot descobre que os Vongs foram separados da força por Yuuzhan’tar, que como Sekot era um planeta com consciência. Os Vongs e Yuuzhan’tar viviam como Sekot e os Ferroans, mas após serem invadidos por um povo que portava máquinas, os Vongs são ensinados por Yuuzhan’tar a plantar as suas armas. Depois dessa vitória, os Vongs se tornam uma raça belicosa e são punidos, sendo separados da força. O culto à dor e a morte, vem do fato de que só com a morte eles poderão a voltar a ser um com a Força.

Ao chegar em Mon Calamari, Han fica sabendo dos planos de agruparem lá uma grande armada, para atrair os Vongs para uma batalha decisiva e ao mesmo tempo, com outra frota, retomarem Coruscant, que estaria desprotegida. Para isso, seria necessário destruir dois Yammosks, posicionados em Caluula e num outro planeta.
Han se oferece para atacar Caluula. Na reunião para decidir os rumos das ações, é anunciada a morte do Almirante Ackbar. Han vai para Caluula, junto com Kyp Durron, Leia e mais 3 pessoas (entre eles um Bothan), como uma expedição para observar um fenômeno natural que acontece a cada trezentos anos. Chegando lá eles são encaminhados para o local e observados por tropas Vong. Ao serem atacados por uma patrulha eles a vencem facilmente, sendo que a armadura pouco protegeu os soldados dos blasters. Logo depois eles encontram uma coralskiper morta (ela e o piloto) aparentemente sem danos de batalha. Eles notam também que o fenômeno natural (relacionado a um inseto) não está acontecendo e que muitos insetos estão mortos. Suspeita-se que o projeto Alpha Red tenha sido usado.

Logo mais eles são capturados pelos Vongs e levados ao comandante das tropas de Caluula, Malik Carr. Logo eles notam que a blorash jelly que os mantinham presos começa a derreter. Carr chega para interrogá-los, mal em função da exposição ao vírus. Lando, Karrde e alguns membros da Aliança dos Contrabandistas chegam para resgatá-los. A Errant Venture abate todas as naves Vongs do planeta, para evitar que o Alpha Red se espalhe, mas uma consegue passar do seu bloqueio. A armada Vong vai em direção a Mon Calamari e uma sangrenta batalha começa. Durante a batalha as tropas Vongs são chamadas de volta a Yuuzhan’tar pois Zonama Sekot apareceu no sistema de Coruscant, alterando sua órbita e provocando destruição. Pash e Page e mais vários oficiais que tinham sido capturados são mandados para o sacrifico, mas são salvos por Shamed Ones hereges. Shimra começa a enlouquecer e diz que eles tem que destruir Sekot pois a guerra dos Vong é contra os Deuses. Alguns Jedis vão para Sekot e o planeta “planta” naves para os Jedis. A armada chega a Yuuzhan’tar e a batalha recomeça. A Aliança consegue infiltrar tropas em Coruscant, juntamente com alguns Jedis, inclusive Luke, Jacen e Jaina. Na batalha terrestre, Non Anor é preso por Tahiri. Consegue fugir e é perseguido por Mara Jade. Ao pegá-lo, Mara enche Non Anor de porrada e quando está prestes a matá-lo com seu lightsaber, Non Anor consegue convencê-la a mantê-lo vivo.

Han, Leia, Mara, Luke, Harrar, Jacen e companhia são presos pelos Vongs e levados para mais sacrifícios, mas são salvos no meio da batalha por guerreiros e Shamed Ones hereges. Luke, Jacen e Jaina vão atrás de Shimra, na sua nave , a Worldship Citadel. Jagged Fel é abatido. Após muita luta os 3 encontram Shimra e mais 12 Slayers. Após uma luta com os Slayers Luke confronta-se com Shimra e é ferido pelo seu Amphistat. Shimra tira o lightsaber do Anakin para matá-lo, mas Luke, com a Força, retoma o sabre e degola Shimra. Jaina vai atrás de Omini, mas é capturada pelo mesmo. Luke está muito ferido e é levado a MF. Jagged é encontrado e ao saber de Jaina tenta ir atrás dela, Mara disse que Jacen já foi e que ele seria mais útil se voltasse com uma X-Wing para escoltar a MF, é isso que ele faz. Omini diz para Jaina que ele era um Shaper e que colocou células de yammosk nele, dessa forma ele conseguia comandar outros Vongs, inclusive Shimra, que era seu marionete!!! Mas foi amaldiçoado pelos deuses e se tornou um Shamed One. Jacen consegue senti-lo pela força, e Omini lança a nave de Shimra para o espaço. Ao saber da morte de Shimra, Nas Choka (Comandante Supremo da Armada Vong) não acredita. Quando avista a nave de Shimra ele acha que o Overlord está vindo auxiliá-lo e, como forma de agradá-lo, ordena um ataque maciço de todas as naves ao Ralroost, a nave de Kre’fey (comandante da Armada da Aliança).

A armada Vong laça uma nave com Alpha Red para Sekot.(a que escapou do bloqueio em Caluula). Um dos oficiais pergunta para Wedge se o fato de uma pequena nave ter que passar por uma frota para destruir um planeta e acabar com a guerra não trazia lembranças para ele. Wedge responde “vagamente” e solicita que uma X-Wing seja preparada para ele. Wedge pergunta qual o esquadrão que está protegendo Sekot e a resposta é o Rogue Squadron. Wedge diz que se juntará a eles usando o codinome Vader (essa parte é muito legal pois lembra o que ocorreu na batalha de Yavin 4). Jacen luta com Omini e descobre algo sobre a Força - que não se deve pensar e sim se abrir completamente à Força e deixar que ela guie o seu caminho. Começa uma luta com algo parecido com os raios do Imperador e Omini é morto. A nave então começa se deteriorar. Non Anor, Han, Leia e outros chegam até onde está Jacen. Non Anor tenta envenenar Han e atinge Jacen, Non Anor tem a sua mão decepada, mas acaba desistindo. Todos vão para a nave de fuga, mas Non Anor resolve ficar e morrer na nave com Omini. Ao sair a nave de escape começa a se deteriorar e eles são salvos pela MF. Nas Choka observa a nave de Shimra explodir. Apavorado ele declara que os Vongs foram derrotados, pois os deuses os abandonaram e que não adiantaria mais lutar.

Basicamente o livro termina aqui. Depois, vem toda aquela história de assinar o termo de rendição, os Vongs vão para Sekot, que volta para as Unknown Regions. Alguns Vongs não se rendem, a batalha ainda ocorre em Coruscant, pois muitos remanescentes ainda lutam. Kre´fey é considerado o herói e é promovido à Supremo Comandante. Em Coruscant, ele diz que 365 trilhões de pessoas morreram na guerra, e que nessa última batalha 300 naves capitânia foram destruídas, 5 milhões morreram e onze mil caças foram destruídos.

Comentários: Bom, os Vongs são mesmo de outras galáxias e Zonama Sekot foi formada a partir de uma semente de Yuuzhan’tar, que manteve os Vongs isolados da Força por terem se tornado belicosos demais. Além disso o que é a The Unifying Force? Pelo que eu entendi, isso é um novo entendimento da Força. Nele o Lado Negro não está necessariamente associado a raiva e agressão, mas sim ao domínio e ao poder, ou seja, você pode ter raiva, desde que seu objetivo não seja de se tornar mais poderoso. Seria algo como o Luke matar Shimra, num acesso de raiva para defender Jacen ou Jaina. Além disso, Luke conseguiu começar a sentir alguns Vongs como se eles fizessem parte da força. Também, a Unifying Force tem a ver com um novo jeito de sentir a Força, de um modo mais amplo.

Luke promove um encontro com todos os Jedis remanescentes e diz que eles não podem mais atuar como “polícia” uma vez que seu número ficou muito reduzido. Além disso, a Ordem Jedi, no início, era uma ordem de meditação sobre a Força, que por seu conhecimento era chamada, pelos Supremos Chanceleres da República, para ajudar em questões políticas e que depois passou a ser usada como um exército. Ele disse que acha que a Nova Ordem Jedi não deveria se tornar unicamente meditativa, mas que isso se tornasse uma parte importante da vida dos Jedis, e que cada um deveria seguir seu próprio caminho, pois em Ithor ele havia renunciado à tutela da Ordem, mas que ele ainda serviria como mentor, e que havia muitos Jedis em condições de guiar outros. O modo como o Luke via a Força antes do final da NJO era de muita cautela. Luke sempre estava com um pé atrás antes de usar qualquer poder da Força. Sempre muito cuidadoso. Assustado. Esse medo existia pois Luke não queria em hipótese alguma seguir o mesmo caminho do seu pai. Por isso Luke hesitava tanto em soltar-se.

Era exatamente essa relutância de Luke em usar a Força com toda a sua plenitude com medo de cair no Lado Negro que cegou os Jedi em relação aos Yuuzhan Vong. A morte de Anakin, as "aulas" de Vergere e todas as batalhas durante a NJO ensinaram Luke a ver aquilo que é chamado de Unyfing Force (ou Força Unificadora). Assim o comportamento de Luke em relação à Força mudou drasticamente. Por um lado a filosofia da Unyfing Force é bastante retrógrada e foi graças a ela que os Jedi foram eliminados por Sidious tão facilmente... mas era a Unyfing Force que Luke estava precisando para compreender melhor a guerra contra os Yuuzhan Vong. Se você estiver boiando em relação a isso, eis uma explicação breve a respeito do tema:

Existem basicamente duas formas de usar a Força: O Lado Claro e o Lado Negro. Mas acontece que o Lado Claro pode ser contemplado de duas maneiras distintas: a Living Force e a Unifying Force. Lembra do inicio do Episódio I? Tem um diálogo entre Obi-Wan e Qui-Gon assim:

Qui-Gon: Concentre-se na Living Force, Obi-wan.
Obi-Wan: Mas Yoda diz que eu devo pensar sempre no futuro...
Qui-Gon: Concentre-se no aqui, no agora!

Bom, a maioria dos Jedi na Velha Ordem se concentrava mais na Unifying Force, que enxerga as coisas de uma maneira mais ampla, pensando sempre no futuro (como o Yoda dizia para o Obi-Wan fazer). Dooku foi o primeiro Jedi dessa geração a rebelar-se e começar a concentrar-se na Living Force (que enxerga as coisas de maneira mais restrita, focando-se no presente, no agora). Como se sabe, Dooku foi o mestre de Qui-Gon e insistia que este se concentrasse também na Living Force (e Qui-Gon tentava fazer o mesmo com Obi-Wan). Até aí tudo bem... mas o que os Jedi não sabiam é que a Unifying Force estava cegando-os a ponto de não enxergarem que seu maior inimigo estava bem debaixo do seu nariz: Palpatine. Os Jedi pensavam de uma maneira tão abrangente que durante muito tempo não enxergavam o óbvio. E é exatamente por isso que Dooku foi o único Jedi a perceber que Palpatine era Sidious. Dooku, que se concentrava na Living Force, foi o único Jedi a ver o presente, o agora! Dooku acabou tornando-se discípulo de Sidious graças à arrogância dos Jedi de não valorizarem a Living Force.

Há quem diga que quem usa a Living Force está sempre a um passo do Lado Negro. Pode até ser verdade, mas seria a Living Force que teria salvo os Jedi da destruição total se eles não fossem tão arrogantes. Luke parecia desconhecer a Unifying Force, talvez pelo ínfimo treinamento que teve com Yoda, e pode-se observar uma mudança em Yoda desde TPM até ESB, pois em TPM, como bem lembrou o Hakuna, Yoda dizia para se concentrar no futuro, e já em ESB ele fala pra Luke que Ben se concentrava demais no futuro e nunca no presente, onde estava, portanto acredito que o pouco que Yoda conseguiu ensinar a Luke foi a Living Force. Agora, com a re-descoberta da UF por parte de Luke, ele obviamente terá um tempo de adaptação, mas a Nova Ordem Jedi deverá finalmente alcançar o que a Velha Ordem era nos seus tempos áureos, de 5.000 até cerca de 1.000 anos antes de ANH. É interessante que quando Luke começa a entender e falar sobre a Unifying Force, Mara, olha para ele e pensa "Ele finalmente se tornou um verdadeiro Mestre!"

Curiosidade: Os Jedi sobreviventes:
Mestres: Luke Skywalker, Mara Jade Skywalker, Cilghal, Kyp Durron, Kenth Hammer, Tresina Lobi, Kam Solusar e Streen.
Cavaleiros:Jacen Solo, Jaina Solo, Daye Azur-Jamin, Tam Azur-Jamin, Chekley, Keyan Farlander, Corran Horn, Tenel Ka, Kyle Katarn, Lowbacca, Markre Medjev, Octa Ramis, Alema Rar, Ganner Rhysode, Saba Sebatyne, Tekli, Raynar Thul, Kirana Ti, Tionne e Zekk.
Aprendizes: Jysella Horn, Valin Horn, Sannah e alguns poucos não citados.


Comentários por Kukulkan, Lord Hakuna e Mestre Yoda.


Como se pode ver, A série A Nova Ordem Jedi pegou o melhor da trilogia clássica, mesclando com elementos da nova trilogia e do universo expandido, e criou novos elementos para formar uma obra-prima literária. O primeiro livro, “Vector prime”, trouxe a morte de Chewbacca, que irritou muitos fãs, mas foi um indicativo de que qualquer um dos personagens principais,pode perecer no conflito. Antes desse livro, nós sabíamos que, por mais perigosas fossem as situações, os heróis no final,estariam a salvo. Peter Mayhew, o ator que fez o Chewie, estava numa convenção de Star Wars na Alemanha, quando erroneamente a mídia de lá divulgou que o ator havia morrido, criando uma confusão que foi depois esclarecida.

Outro detalhe interessante é o fato de Luke estar tentando restabelecer o Conselho Jedi, mas o Senado continuava desconfiado dos Jedi. Isso seria de certa forma um resquício das ações do Imperador Palpatine, já que décadas atrás ele convenceu o Senado de que os Jedi estavam tentando assumir o controle da República. Também vemos que nessa época os Jedi podem casar, já que Luke casou-se com Mara Jade, e Leia com Han Solo. Se o Conselho Jedi tivesse deixado Anakin Skywalker em paz, no seu casamento com Padmé, talvez a República não tivesse caído. Anakin sentia-se frustrado por ter de esconder seu casamento, já que era proibido pelas regras da Ordem.

Também vimos que Jacen Solo esta se aproximando do Lado Negro, isso é muito perigoso para ele e para a galáxia, já que Jacen pode se tornar mais poderoso que Luke. Outra situação delicada é o fato de Luke ter reunido mais de cem Jedi,na Nova Ordem, mas existem poucos mestres e nenhum, por exemplo, com a experiência de Qui Gon Jinn ou Mace Windu. Como ele pode evitar que os aprendizes aproximem-se do Lado Negro da Força?

Algo muito legal foi o fato de a Nova República e o Império se aliarem contra um adversário comum. Isso era algo impensável para qualquer um que tenha visto a trilogia clássica por tantos anos. Os novos Mandalores criados por Boba Fett,terão sua origem explica em livros posteriores. Eles ajudaram a Nova República,a combater os Vong. Fett já deve estar com uns 70 anos na época desses livros. Os Vong lembram muito os Vorlons e Shadows de Babylon 5, não apenas por sua tecnologia orgânica mas por saberem como se infiltrar numa sociedade, numa preparação para guerra.

Na trilogia “The Dark Nest” vemos as conseqüências dessa guerra. Essa trilogia se passa cinco anos depois da Guerra Vong,e dura 3 anos. Já “Legacy of the Force” é uma série de nove livros, que começa 10 anos depois da Guerra Vong. A série “Legacy” (quadrinhos) passa-se 100 anos depois de “Legacy of the Force”. Esta é uma das melhores obras literárias baseadas no universo de Star Wars.

PARTE I
VOLTAR PARA SCI FILES